domingo, 5 de maio de 2013

Aos que me rodeiam

"As almas que me rodeiam são de áurea branda e convalescente.
São de sabedoria limpa e de essência verde.
São anjos,
são amigos,
são conselheiros,
são guias...
Disponho de interesse pela busca de seus princípios.
Quem, qual, quais caminhos...
Quais escolhas...
Quais incertezas devo contatá-los.
Em meu âmbito, ainda o anseio de descobrir quem sou, quem fui, o que serei!
O destino que sonhei não será!
Mas rezo pra que o meu seja exatamente igual
ao que desconheço."

                                            Flore papílio.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

           "Viver não é simplesmente deixar-se levar pelo tempo, mas fazer com que ele seja capaz de                                                                   acompanhar seu progresso."



"Que nasçam mil folhas, esperando o amanhecer.
Que nasçam mil flores, aguardando-me.
Que se voltem todos contra mim.
Que renasça aquilo que já foi escrito.
Que apodreça  maça mais nobre, pois nunca regenerei o dom que fora me dado;
O ar no qual respiro, o estímulo que me rege.
Destruam tudo! mas por favor...
Imploro descaradamente que não nos deixe à mercê.
Mendigando, conflitando... Em busca continuamente,
e mais uma vez,
da palavra."




sábado, 5 de janeiro de 2013

(in)Justiça (a)cometida

"Manifesta-se aos poucos o desejo do homem de estar sã,
de progredir com a utopia
e flagelar a capacidade.
Eclode o receio de 'ser um não'
de ser uma vítima.
Aos poucos o inoxidável ego desmorona,
o implacável orgulho se é despido,
a certeza cega vira poeira existencial
e a própria índole se surpreende!
Uma justiça que é feita pra os fortes que tendem a ser injustiçados ao praticarem o bem... ao honrarem o nome... ao lutarem pela causa... e ao viver pela fome!
Fome de progresso...
Um Progresso lento e justificável
algo que vai além da carne,
que se justifica por seus precedentes, mas que doem!
Estamos num jogo às escuras,
o desejo da alma de progredir provoca a vida e sua obsessão pelo fracasso...
Atiçando seus desejos insanos de obliterar a justiça e
danificar os meios
pra que a finita energia vital
não interrompa o início da passiva e simples eternidade da alma."